O Blog do Junior tem como objetivo poder partilhar o conhecimento e aprender com as experiências de cada pessoa.

terça-feira, 27 de abril de 2010

A Medicina - Banda Arritmia

Depois da postagem anterior lembrei-me desse vídeo, que retrata bem o cotidiano de um acadêmico de medicina!

MEDICINA

Olá pessoal, é bom estar de volta. Desculpem-me pelo período de ausência, não tive tempo para postar aqui, pois, estava em semana de prova... Contudo, agora voltamos à normalidade!

Este texto é, ao mesmo tempo, uma reflexão e um desabafo. Hoje quero dissertar pela primeira vez, desde que criei o Blog, sobre medicina. Quero falar especificamente das dificuldades que todos os acadêmicos têm que enfrentar. Quero lembrar de pontos importantes, como a juventude que se perde (por opção é claro) durante o curso, quero lembrar também das noites mal dormidas e principalmente das notas das provas, que nem sempre refletem o conhecimento adquirido.

Bom, antes de mais nada, lembro há todos que sou apenas um louco estudante que gosta de expressar o que sente através de texto.

Há aproximadamente 4 anos recebi uma notícia que mudou completamente a minha vida, estava aprovado no vestibular para o curso de medicina com apenas 17 anos. Fiquei em completo estado de êxtase, minha alegria não cabia dentro de meu corpo. Todos da minha família tinham um sorriso que ia de orelha a orelha. Lembro-me bem da felicidade de meus pais e do sentimento de orgulho que eles expressavam por mim. Minha mãe ligou para toda a família para informar, em pouco tempo o meu telefone não parava de tocar. Bom aquele dia foi inesquecível... Tenho certeza que aquele dia foi um dos melhores de minha vida! Mas junto com o bônus vem o ônus e é ai que o nosso texto de hoje começa...

Engana-se aquele que pensa que a parte mais difícil da faculdade de medicina está em ser aprovado no vestibular. Acreditem, o pior ainda esta por vir. Se no cursinho pré-vestibular vocês achavam que estudavam, estão enganados! A faculdade de medicina é muito puxada, muitos desistem logo nos primeiros meses.

Os que conseguem persistir na faculdade têm que fazer escolhas que muitas vezes os afastam de tudo e de todos que o cercam. Já ouvi muitas pessoas comentarem que os médicos são seres que se sentem superiores ou que médico só anda com médico. Tenho certeza que no decorrer desse texto vocês vão entender o real motivo dos médicos normalmente andarem quase que exclusivamente com médicos. Mas, para matar um pouco da curiosidade de vocês, adianto que um dos maiores motivos para isto acontecer é o fato de terem que escolher dedicar sua vida a medicina, e, quando falo dedicar à vida a medicina incluo a parte de perde, ou melhor, de deixar de ter os melhores anos de sua vida, para se dedicar a arte que ama.

Quando cito repetidas vezes que o médico deixa de ter os melhores anos de sua vida quero falar, que para ser um bom médico, às vezes, temos que abrir mão de algumas (ou melhor, quase todas) festas, reuniões de amigos e outros eventos sociais, para se dedicar a enfiar a cara nos livros e comer-los muitas vezes. Porém, eu acho que isso tudo vale apena quando se faz algo por amor. São nessas horas que muitos se questionam e refletem sobre se realmente tem vocação para este sacerdócio.

Aproveitando que falei sobre enfiar a cara nos livros e comer alguns deles, quero lembrar a todos que as noites não foram feitas para dormir, elas foram feitas para colocar a matéria em dia. Dormir é para os fracos! Muitos professores quando reclamamos que não temos tempo para estudar a matéria toda simplesmente falam: “O que você faz de meia noite às seis da manhã? Pois bem, se quiser você tem tempo para estudar!” A vida é assim, e ai de você se não estudar...

Agora o que deixa todo e qualquer estudante de medicina furioso e em estado de depressão, são as notas baixas! Isso mata o pobre coitado, que já abriu mão da sua vida social e de suas noites e ainda por cima não conseguiu alcançar a tão sonhada média. O bichinha infeliz essa tal de média! É triste para um estudante de medicina ter que se contentar com a média, eles normalmente não estão acostumados a se contentarem com a média, nenhum deles quer ser mediano, principalmente porque na escola eles nunca eram medianos, estavam acostumados a serem os melhores, mas a realidade na faculdade é dura, e, estar na média é sensacional, é quase comparada aquela sensação da aprovação no vestibular... É duro ter que admitir isso, mas é bom demais ter a média! Ela além de te tranqüilizar te garante férias maiores e ainda te livra da praga da prova final, que além de ser totalmente discursiva ainda engloba toda a matéria do semestre!

Depois desse texto desabafo, quero encerra ratificando que MEDICINA é igual a AMOR. Medicina é amor a vida, é amor ao próximo e acima de tudo é amor ao dom maior que Deus nos deu, que é pensar. Tudo que temos hoje na medicina surgiu do pensamento de alguém, em algum lugar, durante a evolução humana!

Agora uma brincadeirinha: MEDICINA = ACABAR COM A MINHA VIDA PARA CUIDAR DA SUA!

OBS: Quero lembrar a todos que a medicina não caminha sozinha e que os médicos não são melhores que ninguém, hoje, mais do que nunca, temos a real noção de que todas as ciências da saúde devem caminhar juntas para que possam propiciar um atendimento holístico do paciente e com isso ter um melhor prognóstico para o enfermo.

Muito obrigado pela atenção de todos! Um beijo no coração de cada um!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

The Big Bang Theory!

Bem, está semana aconteceu um fato memorável, finalmente após um ano e meio de espera, o Reator de Aceleração de Partículas, também conhecido pela sigla LHC (Large Hadron Collider), conseguiu chocar com sucesso dois prótons e gerar uma explosão semelhante aquela que teria originado o universo.

Acho que este fato é incrível, pois finalmente, demonstra com base científica, uma das história mais difundidas no mundo moderno. Além disso, proporciona avanços no estudo do universo e de sua expansão e conseqüente retração. Outro fato importante, que agora poderá ser elucidado futuramente, é a criação de mini buracos negros, que proporcionaram o melhor estudo do tempo e espaço. Será que o homem finalmente, depois de muito estudo, conseguirá viajar no tempo?

Bom, matematicamente é possível, mas até hoje não conseguimos nada, nem chegamos perto, mas como sempre digo, não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas que fazem este trabalho!

Enfim, retomando o assunto da teoria do Big Bang, gente, confesso que estou pasmo, particularmente não acreditava que está teoria estivesse certa ou próxima da realidade. Contudo, é maravilhoso entender um pouquinho do que aconteceu antes de estarmos aqui neste planeta maravilhoso que é nosso AGORA, mas não será nosso SEMPRE. Como costumo dizer, vamos lembrar que somos finitos e que o importante na vida não é o que somos, mas sim o que deixamos, porque o tempo em que não estamos aqui é muito maior do que o tempo em que estamos... Pensem nisso e tentem deixar exemplos a serem seguidos ou simples idéias para melhorar o mundo.

Olha que sensacional, já pararam para pensar que os cientistas que conseguiram a façanha de comprovar, mesmo em escala menor, a teoria do Big Bang, estudaram uma vida inteira para isso, e que eles vão deixar uma coisa sensacional para os próximos que irão habitar este lindo planeta? É para isto que estamos aqui, não estamos aqui para ser DEUS, mas estamos aqui para aprendermos com erros e acertos, e, assim, EVOLUIRMOS.

Acho que o que queria dizer hoje é mais ou menos isto: “Eu queria ser lembrado para sempre no mundo por ter feito algo grandioso, mas o tempo é curto e passa rápido... Então acho que me contento em ser lembrado por ter feito parte do mundo e ter contribuído, mesmo que de forma pequena, para a evolução da minha raça e construção de um mundo melhor. Talvez este seja o grande sentido da vida.”

E lembrem-se, agora podemos afirmar, a vida começou de uma explosão! A grande pergunta agora é quem gerou está explosão? (Está frase é para os mais céticos que não acreditam que ciência e religião não são opostos. Ao meu ver, elas são aliadas e caminham lado a lado, além disso, uma não consegue sobreviver sem a existência da outra. Lembrem-se, está é uma opinião pessoal, e respeito a opinião de cada um.)

Um beijo no coração e até a próxima pessoal!